Activity Not Available
31
I Use This!

News

Analyzed 3 months ago. based on code collected 3 months ago.
Posted about 7 years ago by Coordenação Software Público
[IMAGE: 'Lançamento do Pandorga' http://www.softwarepublico.gov.br/spb/download/file/lanca-pandorga.jpg ] Um sistema operacional com 120 atividades pedagógicas voltadas para o ensino infantil e fundamental que utiliza jogos e programas para ... [More] exercitar a mente das crianças sem que elas percam o prazer de estudar. Esse é o Pandorga, a mais nova solução desenvolvida em software livre (GNU/Linux) disponibilizada no Portal do Software Público Brasileiro com acesso mediante cadastramento no endereço www.softwarepublico.gov.br O Pandorga pode ser utilizado em laboratórios de aula das escolas de ensino fundamental e por alunos desta faixa etária. A solução conta com programas pedagógicos e jogos educativos em língua portuguesa para incentivar o aprendizado e pesquisa dos alunos. Também há uma coleção de ferramentas como editor de textos, planilhas de cálculo, navegador Web e tocadores de mídia, entre outros. Os programas contemplam várias áreas como matemática, geografia, química e Língua Portuguesa. Os aplicativos oferecem jogos com operações matemáticas e módulos que exercitam a coordenação motora e exercícios de lógica e raciocínio. Outras atividades também estimulam o uso do vocabulário. A solução permite ainda o estudo dos elementos químicos da tabela periódica, além de oferecer questionários com perguntas e respostas sobre geografia. As atividades envolvem o uso de mapas, bandeiras e localizações. O Pandorga foi desenvolvido em 2006 pela Empresa Rkrüger Tecnologia da Informação, com o apoio da Secretaria Municipal de Ensino e Pesquisa, ambas do município de Cachoeirinha, no Rio Grande do Sul. Segundo os desenvolvedores, Francine Krüger e Rainer Krüger, o programa surgiu da necessidade de professores e profissionais de diversas áreas das escolas municipais da cidade de Cachoerinha participantes de uma pesquisa cujo resultado apontou a necessidade de haver um pacote de programas pedagógicos específico para seus laboratórios de informática. Eles contam que a solução recebeu o nome de pandorga, ou pipa em outros estados, para representar as idéias de liberdade e divertimento. “Liberdade por seguir a ética e as diretrizes do Software Livre, e brincadeira por acreditarmos que o ensino numa forma mais lúdica pode ser uma maneira fácil de aprender e aumentar o interesse pela disciplina”, afirmam. O Pandorga no Portal do Software Público foi disponibilizado pelo diretor de Governo Eletrônico da Secretaria de Logística e Tecnologia da Informação (SLTI) do Ministério do Planejamento, João Batista Ferri de Oliveira, e pelo desenvolvedor Rainer Krüger. A assinatura ocorreu no dia 31 de julho, em Bento Gonçalves, no Rio Grande do Sul. [Less]
Posted about 7 years ago by Coordenação Software Público
A Secretaria de Logística e Tecnologia da Informação (SLTI) do Ministério do Planejamento e o Instituto Federal Fluminense assinaram um acordo de cooperação técnica para disponibilizar à sociedade softwares e soluções livres desenvolvidas ... [More] por institutos federais de ensino, universidades e centros de pesquisa brasileiros. A iniciativa será viabilizada por meio do Portal do Software Público Brasileiro (www.softwarepublico.gov.br) com a criação do grupo de interesse 4CAcadBr. Esse grupo pretende compartilhar no ambiente do Portal do Software Público as boas idéias desenvolvidas nas instituições federais de ensino e pesquisa do Brasil. O 4CAcadBr visa estimular a aproximação entre o segmento acadêmico e as comunidades de desenvolvimento do software público. A intenção é promover mecanismos que incentivem a criação e a manutenção de comunidades de desenvolvimento em torno dos saberes produzidos no ambiente acadêmico. O acordo de cooperação foi assinado pelo titular da SLTI, Rogério Santanna, e pela reitora Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Fluminense de Campos, Cibele Daher Botelho Monteiro, no dia 6 de agosto, no Ministério da Educação, em Brasília. Na ocasião, Santanna destacou que o Governo Federal prioriza o desenvolvimento de aplicações livres e ressaltou o papel do Portal do Software Público e a importância do envolvimento da academia brasileira nesse processo. “O conhecimento produzido nas universidades, institutos e centros de pesquisa tem muito a contribuir com o software público no país”, afirmou. Software Público O Portal do Software Público inaugurou um novo modelo de licenciamento e de gestão das soluções desenvolvidas na Administração Pública ao compartilhar softwares que podem ser úteis aos mais diferentes órgãos públicos e também à sociedade. Estão disponíveis no local 29 soluções desenvolvidas por órgãos do governo federal, legislativo, universidades, empresas, além de municípios. Os seus códigos-fonte estão acessíveis a todos os interessados, mediante cadastramento. Cerca de 48 mil pessoas participam das comunidades de prática do Portal que podem sugerir contribuições e melhorias às soluções disponibilizadas. O objetivo é reduzir custos, aprimorar os aplicativos disponibilizados e, conseqüentemente, a melhoria do atendimento à população. Para disponibilizar soluções do setor público no Portal do Software Público Brasileiro é preciso entrar em contato através do correio eletrônico guialivre@planejamento.gov.br. O Portal do Software Público é coordenado pela SLTI. 4CMBr O 4CMBr - Comunidade, Conhecimento, Colaboração e Compartilhamento - foi o primeiro grupo de interesse do Portal do Software Público e é voltado aos municípios brasileiros. No local estão disponíveis soluções livres voltadas à melhoria da gestão municipal e, conseqüentemente, do atendimento à população. [Less]
Posted about 7 years ago by Coordenação Software Público
A primeira visita do projeto do Software Público Internacional terminou neste final de semana na cidade de Montevidéu. A iniciativa brasileira que recebeu apoio do Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento-PNUD já conta com interesse dos ... [More] governos do Paraguai, Trinidad e Tobago, Equador, Bolívia, Cuba e Colômbia. Todos os países demonstraram a intenção de conhecer com mais detalhes o modelo desenvolvido no Brasil. O principal objetivo das reuniões no Uruguai foi apresentar a experiência do Software Público preparando a posibilidade de adesão do Uruguai ao projeto de internacionalização da iniciativa. A agenda contou com reuniões na presidência da república, na prefeitura de Montevidéu, no poder judiciário e com representantes do Senado, de empresas públicas e da comunidade de software livre. Durante a visita foi organizada uma palestra aberta ao público organizada pela empresa CentroLinux do Uruguai. Neste evento as características do software público foram apresentadas com mais detalhes para comunidade. O projeto Software Público Internacional foi lançado na cidade de Havana, em Cuba, no mês de fevereiro deste ano e a visita ao Uruguai faz parte da agenda de apresentação do projeto internacional para os países da América Latina e Caribe. Para o mês de outubro esta previsto o I Encontro do Software Público Internacional, durante a Conferência Latinoware, organizada na cidade de Foz do Iguaçu. [Less]
Posted about 7 years ago by Coordenação Software Público
O apoio ao software livre é a principal motivação para integrar as comunidades de prática do Portal do Software Público Brasileiro (www.softwarepublico.gov.br). A constatação é da professora da Universidade de Brasília, Christiana Freitas, que ... [More] investiga o papel da iniciativa na democratização das relações sociais e de mercado no Brasil. Das 1.130 pessoas que responderam ao questionário de uma pesquisa realizada pela educadora, quase 80% afirmaram que um dos principais motivos para participar do portal é a possibilidade de apoiar as tecnologias e softwares livres disponibilizados no website. Outro dado verificado é que a grande maioria dos cadastrados possui vínculos institucionais que os motivam a integrar a rede. Segundo a pesquisadora, o principal motivo para se cadastrar no portal é o interesse profissional, informado por 26,9% dos participantes. Já o interesse pessoal foi a razão apontada por 17,7% das pessoas. No que se refere ao perfil das instituições, foi verificado um significativo interesse da iniciativa privada. Cerca de 24% dos cadastrados se apresentam como integrantes do setor privado. Para o coordenador do portal, Corinto Meffe, isso demonstra que a iniciativa atinge diversos segmentos da sociedade e beneficia também as empresas. De acordo com Christiana, a grande maioria dos usuários entrevistados possui vínculos empregatícios sólidos, tem um nível de escolaridade e remuneração acima da média da população brasileira e busca no Portal do Software Público laços sociais que lhes permitam obter soluções, oportunidades ou resolver problemas relacionados aos artefatos tecnológicos utilizados. Aspectos que, segundo a pesquisadora, reforçam o ambiente de produção de software público no Brasil. Ela também considera que o portal apresenta fortes características institucionais, é utilizado como um meio para a consolidação da carreira profissional de seus integrantes e como uma forma de obtenção de reconhecimento e prestígio perante seus pares. Na opinião do secretário de Logística e Tecnologia da Informação do Ministério do Planejamento, Rogério Santanna, essa pesquisa contribui para que o Governo Federal conheça melhor o perfil dos usuários do portal. "Esse ambiente tem grande relevância para a difusão dos softwares desenvolvidos no país e que podem ajudar o governo federal, estados, municípios e o conjunto da sociedade brasileira", destacou. Santanna lembrou que o compartilhamento qualifica a oferta de profissionais para prestar suporte e promover a melhoria contínua das soluções. O segundo bloco de resultados parciais será apresentado no final do mês de julho. No momento, os dados da pesquisa estão sendo analisados. A publicação final dos resultados e conclusões tem previsão para o fim do ano de 2009. Os resultados parciais podem ser obtidos no endereço http://www.softwarepublico.gov.br/result_pesquisa. Fonte: Governo Eletrônico Brasileiro http://www.governoeletronico.gov.br/noticias-e-eventos/noticias/software-publico-beneficia-orgaos-e-empresas [Less]
Posted about 7 years ago by Coordenação Software Público
A Solução MINUANO, desenvolvida pela Caixa Econômica Federal, é uma ferramenta construída totalmente em software livre com o propósito de realizar a transmissão de um streaming de áudio e vídeo pela Intranet, distribuindo o sinal que é capturado em ... [More] um determinado ponto para até duzentos outros pontos da rede por servidor, na forma de broadcast, sem nenhum custo adicional de telecomunicações, analogamente com o que acontece com o uso de Audioconferência. Segundo a vice-presidente de Tecnologia da Informação da instituição, Clarice Coppetti, o Minuano é a única solução em software livre desenvolvida para transmissão de áudio e vídeo pela internet e intranet. Podemos imaginar para o uso da ferramenta o seguinte exemplo: o Palácio do Planalto se comunicando com os Ministérios (todos); os Ministérios promovendo reuniões com as Secretarias Estaduais e/ou Órgãos vinculados (Polícia Federal, etc); Órgãos Federais com os Estados e Municípios (Prefeituras), etc., possibilitando uma série de encontros virtuais sem a necessidade de deslocamento dos profissionais. A Solução MINUANO possibilita a checagem da informação a qualquer momento, uma vez que o arquivo fica disponibilizado (devidamente autorizado pelo palestrante) e armazenado. Isto possibilita posteriormente que o conteúdo seja baixado para o micro, note, mp4, etc. O uso da solução proporciona uma extrema agilidade de comunicação e troca de informações com drástica redução de custos, em função da eliminação e racionalização de grande parte das reuniões presenciais e deslocamentos. O software pode ser baixado pelo endereço http://www.softwarepublico.gov.br/ver-comunidade?community_id=11808514 [Less]
Posted about 7 years ago by Coordenação Software Público
O sistema operacional utilizado nos computadores dos laboratórios de informática implantados pelo Governo Federal em escolas públicas de todo o país agora pode ser acessado no Portal do Software Público Brasileiro por qualquer pessoa mediante ... [More] cadastramento no ambiente www.softwarepublico.gov.br. Os participantes do Portal podem acessar a comunidade diretamente pelo endereço ­­  A disponibilização do Sistema Operacional Linux Educacional foi assinada no dia 25 de junho, pelo diretor de Tecnologia da Informação do Ministério da Educação (MEC), José Eduardo Bueno de Oliveira, e pelo gerente de interoperabilidade da Secretaria de Logística e Tecnologia da Informação (SLTI) do Ministério do Planejamento, Paulo Pinto. A assinatura ocorreu durante o 10º Fórum Internacional de Software (Fisl) que ocorreu no final de junho cidade de Porto Alegre. Segundo o analista de teste de sistemas do MEC, Francisco Willian Saldanha, o Linux Educacional adapta as funcionalidades do sistema operacional Linux para as necessidades do ambiente escolar. Uma das vantagens é facilitar a sua utilização por professores e alunos. A solução também conta com aplicativos como jogos educacionais e conteúdos multimídia para uso em sala de aula. Saldanha explicou que o Linux Educacional também facilitou o compartilhamento de informações, dados e arquivos com computadores que utilizam sistemas operacionais proprietários, garantindo a interoperabilidade dos ambientes. Em 2008, o MEC implantou sete mil laboratórios de informática em escolas públicas rurais do país e outros 22 mil em escolas urbanas. Até o final de 2009 serão implantados cerca de 60 mil novos laboratórios em escolas públicas rurais e urbanas do país. Tornar públicos os softwares desenvolvidos com recursos públicos é uma prerrogativa do Ministério da Educação, salientou José Bueno durante a assinatura de disponibilização do Linux Educacional no Portal do Software Público. O gerente de Interoperabilidade da SLTI, Paulo Pinto, destacou que esta já é a 26ª solução disponibilizada no Portal e que mais de 40 mil pessoas são usuários ativos desse ambiente. [Less]
Posted about 7 years ago by Coordenação Software Público
[IMAGE: 'Prêmio Ação Coletiva' http://www.softwarepublico.gov.br/spb/download/file/acao_coletiva ] A partir do dia 01 de julho, começou o III Prêmio Ação Coletiva. Os coordenadores de comunidade vão acompanhar a colaboração de todos os membros ... [More] do Portal do Software Público. A partir da referida data todas as contribuições serão contabilizadas, considerando qualquer tipo de colaboração no ambiente. Serão entregues três notebooks para as três melhores contribuições. Os escolhidos vão receber o prêmio durante o I Encontro Nacional do Software Público, programado para começar no dia 27 de outubro. As contribuições serão acompanhadas entre os meses de julho, agosto e setembro. As colaborações mais relevantes durante esses três meses serão premiadas de acordo com os critérios definidos pelos próprios usuários do Portal. A coordenação do prêmio colocou uma segunda consulta para definir os critérios de premiação. A enquete pode ser acessada diretamente na página principal do Portal com usuário e senha. [www.softwarepublico.gov.br]. O regulamento também será construído colaborativamente e a versão inicial do documento pode ser obtida no endereço A terceira edição do prêmio Ação Coletiva é organizada pela Associação de Tecnologias Abertas-ATA, com patrocínio da Intel e suporte técnico dos coordenadores do Portal SPB. Participe ! [Less]
Posted about 7 years ago by Coordenação Software Público
O software Apoena, desenvolvido pelo Banco do Brasil para facilitar o acesso à informação nos telecentros apoiados pela instituição em todo o país, foi disponibilizado no Portal do Software Público Brasileiro. A solução produz clippings de ... [More] notícias e conforme o gerente de divisão do Banco do Brasil, Ulisses de Sousa Penna, funciona como uma agência de notícias pois coleta e processa dados de mais de 300 fontes informativas. O usuário pode definir e filtrar os assuntos de seu interesse bem como encaminhar as notícias por e-mail para outras pessoas cadastradas no sistema. Para Corinto Meffe, que representou o secretário de Logística e Tecnologia da Informação Rogério Santanna na assinatura da carta de lançamento, "softwares como o Apoena chegam para facilitar o contato do administrador de portais com ferramentas de gestão de conteúdos". A disponibilização ocorreu no dia 24 de junho no estande do Banco do Brasil durante o X Fórum Internacional de Software Livre. Os usuários do Portal podem acessar a solução clicando no endereço http://www.softwarepublico.gov.br/ver-comunidade?community_id=10374226 . Para quem ainda não se encontra cadastrado no Portal do Software Público é necessário acessar o endereço www.softwarepublico.gov.br e preencher o cadastro. [Less]
Posted about 7 years ago by Lídia Miranda
*Sociedade ganha novos softwares públicos _Soluções foram lançadas no Fórum Internacional de Software Livre_ fonte: http://www.governoeletronico.gov.br/noticias-e-eventos/noticias/sociedade-ganha-novos-softwares-publicos Duas soluções ... [More] livres desenvolvidas pela Caixa Econômica Federal (CEF) e pelo Banco Brasil já estão disponíveis à sociedade no Portal do Software Público Brasileiro (www.softwarepublico.gov.br). O lançamento ocorreu nesta quarta-feira, dia 24 de junho, em Porto Alegre, durante o primeiro dia de atividades do 10° Fórum Internacional de Software Livre (Fisl). [IMAGE: 'Corinto Meffe e Clarice Coppetti disponibilizam nova solução à sociedade' /xowiki/download/file/fisl1 ] O Portal do Software Público é coordenado pela Secretaria de Logística e Tecnologia da Informação (SLTI) do Ministério do Planejamento. As soluções disponibilizadas no Portal do Software Público podem ser obtidas por qualquer interessado, mediante cadastramento. Um dos novos softwares possibilita a transmissão de um streaming de áudio e vídeo pela intranet ou internet, reduzindo custos com reuniões presenciais. O sinal pode ser capturado por até duzentos outros pontos da rede por um único servidor. O software Minuano foi desenvolvido pela Caixa Econômica Federal para auxiliar a comunicação gerencial da empresa junto às suas agências. Segundo a vice-presidente de Tecnologia da Informação da instituição, Clarice Coppetti, o Minuano é a única solução em software livre desenvolvida para transmissão de áudio e vídeo pela internet e intranet. “O momento atual é de compartilhamento e o Portal do Software Público é fundamental para a consolidação desse processo colaborativo”, salientou Clarice. Ela destacou que o Minuano já é a segunda solução disponibilizada pela Caixa nesse ambiente, o que mostra o amadurecimento da equipe no desenvolvimento de soluções públicas. O documento para a sua disponibilização foi assinado nesta quarta-feira pela vice-presidente de Tecnologia da Informação da Caixa Econômica Federal e pelo gerente de inovações tecnológicas da SLTI, Corinto Meffe, que representou o secretário Rogério Santanna. A assinatura ocorreu após a solenidade de abertura do 10° Fisl. O outro software lançado na ocasião é o Apoena, desenvolvido pela Banco do Brasil para facilitar o acesso à informação nos telecentros apoiados pela instituição em todo o país. A solução produz clippings de notícias e conforme o gerente de divisão do Banco do Brasil, Ulisses de Sousa Penna, funciona como uma agência de notícias pois coleta e processa dados de mais de 300 fontes informativas. O usuário pode definir e filtrar os assuntos de seu interesse bem como encaminhar as notícias por e-mail para outras pessoas cadastradas no sistema. [IMAGE: 'Mesa de abertura do Fórum Intenacional de Software Livre' /xowiki/download/file/fisl2 ] *Abertura do 10° Fisl * A 10ª edição do Fórum Internacional de Software Livre começou nesta quarta-feira, dia 24 de junho, em Porto Alegre. Na solenidade de abertura, realizada às 16h, o coordenador geral do evento, Marcelo Branco, criticou qualquer iniciativa de controlar a internet. “Não queremos a internet controlada, mas com liberdade de criar, modificar e distribuir”, salientou. O fundador do movimento Software Livre e presidente da Free Software Foundation, Richard Stallman, salientou em seu discurso as conquistas da comunidade que há 25 anos luta por esta causa. "Já houve muito progresso desde que iniciamos nossa batalha, porém, ainda há muito o que ser feito", frisou. “Todo o software deve ser livre para que os seus usuários também sejam livres.” Cerca de 700 pessoas participaram da solenidade de abertura do 10° Fisl que contou com de autoridades do governo municipal, estadual e federal. Entre elas o gerente de inovações tecnológicas da SLTI, Corinto Meffe, o presidente da Dataprev, Rodrigo Assumpção, o presidente do Serpro, Marcos Mazzoni, e a vice-presidente de TI da Caixa Econômica Federal, Clarice Coppetti. [IMAGE: 'Cerca de 700 pessoas participaram da abertura do 10° Fisl' /xowiki/download/file/fisl3 ] Mais de sete mil pessoas se inscreveram para o evento que ocorre até o próximo sábado na Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul. Nesta edição, o evento contará com a presença do presidente Luís Inácio Lula da Silva. A visita será na sexta-feira, 26 de junho, sem horário definido. [Less]
Posted about 7 years ago by Coordenação Software Público
A Secretaria de Logística e Tecnologia da Informação (SLTI) do Ministério do Planejamento lançou nesta terça-feira, dia 16 de junho, uma publicação sobre o Portal do Software Público Brasileiro (www.softwarepublico.gov.br). A ... [More] edição de junho/agosto da Revista InfoBrasil, publicação especializada na área de tecnologia da informação, traz informações, textos e artigos sobre a iniciativa que inaugurou o compartilhamento de soluções na Administração Pública. “Esse é um conceito que nasceu no Brasil e que nos coloca no cenário internacional como precursores de uma nova abordagem no uso do software livre”, salientou o titular da SLTI, Rogério Santanna. Na sua opinião, o software livre desempenha um novo paradigma de compartilhamento de soluções, otimiza os investimentos em tecnologia da informação e reduz a dependência de fornecedores proprietários. O Portal do Software Público entrou no ar em abril de 2007 e congrega atualmente mais de 44 mil pessoas e 22 soluções livres, auxiliando órgãos públicos de todas as esferas e poderes, empresas e sociedade civil no desenvolvimento compartilhado de softwares. Esse ambiente recebe mensalmente a adesão de cerca de 1,7 mil novos usuários. Santanna disse que uma das grandes reclamações das comunidades ligadas ao desenvolvimento do software livre era a de que o governo utilizava essas soluções, mas que não as compartilhava com o conjunto da sociedade. “O Portal do Software Público demarca essa mudança de direção e a publicação desta revista mostra a maturidade do ambiente”, disse o secretário. A publicação traz matérias e artigos sobre pesquisas que avaliam o impacto do uso do portal na sociedade e junto ao mercado de prestadores de serviço na área de software. Também aborda a criação de grupos de interesse vinculados ao portal como o ambiente 4CMBr voltado aos municípios brasileiros, bem como informações mais aprofundadas sobre as soluções já disponibilizadas. A Revista faz parte da política de disseminação do conhecimento do projeto do Modelo de Qualidade do Software Público coordenado pelo Centro de Tecnologia da Informação Renato Archer, do Ministério da Ciência e Tecnologia. Bem público Para a diretora do Departamento de Integração de Sistemas da SLTI, Nazaré Bretas, os softwares desenvolvidos pelos órgãos de governo devem retornar à sociedade já que foram desenvolvidos com recursos públicos. Esse é o objetivo do Portal do Software Público. Ela destacou que o desenvolvimento do software livre contribui para a melhoria da administração pública e para a inclusão digital. Também participaram da solenidade de lançamento da revista o diretor de Desenvolvimento do Serviço Federal de Processamento de Dados (Serpro), José Antônio Borba Soares, o presidente da Associação de Usuários de Informática e Telecomunicações (Sucesu) no Distrito Federal, Anderson Damasceno, e o diretor de Infraestrutura de TIC da Dataprev, Daniel Darlen. Lançamentos regionais A publicação contará com lançamentos regionais em João Pessoa (18/06) na abertura do 3º Encontro de Software Livre da Paraíba; em Recife (19/06) na Universidade Federal de Pernambuco; em Porto Alegre (24/06) durante o 10° Fórum Internacional de Software Livre. Também devem ser agendadas datas em Rio de Janeiro, São Paulo, Belo Horizonte, Campinas, Fortaleza e Florianópolis. [Less]